RSS

Representantes do ANDES-SN e Proifes debatem organização sindical docente na UFOPA

05 abr

A organização sindical docente foi o tema principal de um debate organizado pela Seção Sindical dos Docentes da Universidade Federal do Oeste do Pará – Sindufopa Seção Sindical, no último dia 31/3, no auditório Maestro Wilson Fonseca, em Santarém (PA). Com a participação de representantes do ANDES-SN e do Proifes, o debate reuniu cerca de 50 professores – em uma instituição com pouco mais de 200 – e serviu para que os docentes conhecessem melhor as formas de organização da categoria a nível nacional, para embasar, posteriormente, a tomada de decisão sobre a filiação do Sindufopa.

O debate refletiu uma disputa de projetos para as Universidades brasileiras. Em pouco mais de três horas, o segundo vice-presidente do ANDES-SN, Luis Mauro Magalhães, e o vice-presidente do Proifes, Eduardo Rolim, apresentaram concepções sindicais divergentes e apontaram perspectivas diferenciadas sobre as táticas do movimento docente diante dos ataques do governo Dilma.

Enquanto Luis Mauro Magalhães defendeu o fortalecimento de um sindicato nacional autônomo e democrático para organizar a categoria docente e derrotar a política salarial e o projeto político do governo Dilma, Eduardo Rolim afirmou que o Proifes não é situação e nem oposição a qualquer governo, mas um fórum plural, ignorando qualquer perspectiva de opção de classe de uma entidade sindical.

Em sua exposição, Luis Mauro defendeu o ensino público, a universalização da educação superior, o internacionalismo e a luta unitária da classe trabalhadora. Do ponto de vista metodológico, defendeu o fortalecimento das bases sindicais, o respeito aos fóruns democráticos do ANDES-SN, a realização de assembleias presenciais para a tomada de decisão e uma estrutura sindical horizontal organizada por meio de seções sindicais. “Somos um sindicato com cerca de 70 mil associados, sendo que 57 mil nas Instituições Federais de Ensino Superior (IFES). Temos tradição de luta e uma forma de organização democrática, que dá respostas imediatas às demandas dos docentes”, destacou.

Ao falar sobre o projeto Reuni, Luis Mauro defendeu a expansão da educação superior com qualidade e melhores condições de trabalho para os docentes. O representante do ANDES-SN fez reflexões críticas sobre a carreira docente, o incentivo ao produtivismo e a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.

Luis Mauro afirmou que o projeto político do governo fragmenta a categoria, ao dividi-la entre professores-pesquisadores e professores de ensino. “A proposta do governo vai no caminho de transformar o trabalho docente cada vez mais precarizado, e tenta criar uma carreira que se volta mais para o mercado do que para as questões sociais”, garantiu.

Além da unidade da categoria docente, Luis Mauro defendeu a unificação da classe trabalhadora, ao contrário do Proifes, que durante o debate colocou as pautas gerais dos movimentos sociais em oposição às lutas específicas dos professores. “A tarefa do sindicato é unificar as lutas específicas das gerais”, apontou o dirigente do ANDES-SN.

Proifes
Para o representante do Proifes, a capacidade de negociação deve ser a alma central de uma entidade sindical. Eduardo Rolim defendeu um sindicato propositivo e a realização de consultas eletrônicas como método deliberativo, pois segundo ele, “dá voz aos docentes”.

Ao ser questionado sobre as relações e articulações entre o Proifes e o governo federal, Eduardo Rolim afirmou que a nova entidade surgiu pelo fato de que o movimento docente já não respondia às ações e demandas que originaram as lutas e conquistas da categoria. “O Proifes não trabalha com a lógica de organizar seções sindicais. A melhor forma de organização que representa os docentes brasileiros são os sindicatos locais de forma federativa”, afirmou Rolim, defendendo a organização do movimento docente por meio de uma federação de sindicatos.

De acordo com ele, em 2012, o Proifes deixará de ser fórum para ser federação. No entanto, ele admitiu que apenas cinco sindicatos (antigas seções sindicais do ANDES-SN) são filiados ao Proifes, o que mostra a fragilidade da entidade. Eduardo Rolim reconheceu, também, que a entidade ainda não possui registro sindical e não pode ingressar com ações judiciais representando a categoria.

Ele afirmou, ainda, que a exclusão a GED foi uma conquista do Proifes, e garantiu que, após o fim da gratificação, o salário dos aposentados se tornou igual ao dos docentes da ativa, o que foi contestado por Luis Mauro. O dirigente do ANDES-SN lembrou que o fim da GED não recuperou a paridade entre ativos e aposentados, pois criou outra gratificação – a GEMAS – e manteve o hiato entre as classes dos professores das IFES.

Polêmica
Durante o debate, Eduardo Rolim disse que o movimento docente foi derrotado na década de 90, por conta do desgaste da direção do Sindicato Nacional, que se reflete segundo ele, até hoje, no esvaziamento das assembleias das seções sindicais do ANDES-SN.

Luis Mauro contrapôs a afirmação, reconhecendo que a baixa mobilização não é uma realidade apenas do ANDES-SN, mas um reflexo das dificuldades de mobilização do conjunto dos movimentos sociais. “Nossas assembleias são amplamente divulgadas e não barramos nenhum docente na porta, como o Proifes fez em São Paulo em 2008, durante a assembleia de sua fundação”, alfinetou o representante do ANDES-SN, sem obter respostas do dirigente do Proifes.

Ainda no debate, Luis Mauro Magalhães questionou a postura do presidente do Proifes, Gil Vicente Figueiredo, que após ter participado da elaboração do projeto de carreira do governo enquanto consultor contratado pelo Executivo, integrou a mesa de negociação em torno do projeto, como representação sindical. “Nenhum dos interlocutores da negociação sabia que uma das pessoas que estava negociando enquanto representação docente, havia participado da elaboração da proposta como governo”, relembrou o representante do ANDES-SN, demonstrando a relação tênue e íntima entre governo e Proifes.

Filiação
Após o debate, a direção do Sindufopa deverá encaminhar uma síntese das discussões ao conjunto dos docentes da instituição e, em uma assembleia ainda a ser marcada, os professores da UFOPA irão decidir se sua entidade representativa deverá ser ligada ao ANDES-SN ou ao Proifes.

Fonte: Adufpa Seção Sindical

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 05/04/2011 em Uncategorized

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: