RSS

Fórum dos Servidores Públicos indicam greve geral para junho

03 maio

Em reunião nesta quarta-feira (2), o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (SPF) indicou a construção de uma greve geral do serviço público, com paralisação por tempo indeterminado a partir de 11 de junho, caso o governo não atenda à pauta unificada de reivindicação dos SPF. O ANDES-SN participa do Fórum junto com outras 29 entidades nacionais e três centrais sindicais.

A decisão é uma resposta dos servidores ao descaso do governo federal com a categoria, que segue há dois anos com os salários arrochados, sem recomposição inflacionária e muito menos aumento real. Além disso, os servidores vêm enfrentando a precarização das condições de trabalho e ataques aos direitos básicos, como a recente privatização da previdência, com a criação da Funpresp.

Na avaliação do Fórum, o governo continua sem apresentar nenhum avanço em relação aos eixos da campanha salarial de 2012, inclusive, tentando descaracterizar a mesa de negociação com o conjunto das entidades nacionais dos servidores. A conclusão vem da análise dos resultados da última reunião com a Secretaria de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento (SRT/MP), em 24 de abril.

Para o 2º tesoureiro do ANDES-SS, Almir Meneses, os servidores têm vários razões para ir à luta. “O fato é que o governo age de forma extremamente intransigente e não negocia, nem com as 29 entidades reunidas no Fórum, nem com as categorias em separado. Reuniões, ditas de negociações, repetem-se seja em relação à pauta geral dos servidores, seja em relação às pautas específicas, sem que o governo dê um único passo, por menor que seja, na direção de uma negociação de verdade”, criticou.

Nas reuniões com os SPF, a fala do secretário Sérgio Mendonça é sempre a mesma. “Ele apenas diz que não há o que discutir e que recuperação salarial para este ano é zero, havendo alguma possibilidade de reajuste para 2013, que só começará a ser discutida em junho. Diz, ainda, que agora é o momento de tratar das distorções de algumas categorias, porém, nas mesas específicas também não há negociação”, aponta Meneses.

O diretor do ANDES-SN argumenta que nas reuniões para tratar das questões específicas o governo não mostra nenhuma inflexão da sua proposta original, apenas diz que está estudando algumas possibilidades. “Em todas as reuniões sobre a carreira docente que o ANDES tem participado, os representantes do governo, apesar de concordarem com as argumentações sobre pontos específicos (como exemplo: a carreira única, um único cargo etc), ao final reafirmam a posição inicial, como se todo o debate tivesse apenas para manter as aparências de uma negociação”, constata.

Dia Nacional de Luta
A indignação dos servidores já foi expressa no último dia 25 de abril, quando os trabalhadores realizaram um dia nacional de paralisação  e vários setores aderiram ao movimento paredista, em especial o setor da educação federal, com a suspensão das atividades tanto pelos docentes quanto pelos técnicos em diversas universidades e institutos federais em todo o país.

A reação unificada dos SPF, com perspectiva de greve geral, soma-se a outros processos já em curso como a paralisação de 48 horas entre os servidores das Universidades (9 e 10 de maio), 24 horas no judiciário federal (9 de maio), e indicativo de greve por tempo indeterminado indicado pelo Setor das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) do ANDES-SN, a partir do dia 17 de maio.

“Os servidores estão acompanhando todo o debate e a indignação cresce, como aumenta a certeza de que sem mobilização e luta não conseguiremos nada desse governo, por isso e importância dessa reunião do Fórum. Mostra que estamos caminhando juntos para o embate, que se mostra inevitável”, avalia Meneses.

Para ampliar a mobilização e fortalecer o movimento, as entidades nacionais devem orientar as entidades de base a consolidar a unidade de ações nos estados, reativando os fóruns estaduais.

Confira abaixo a agenda definida pelo Fórum:
16 de maio – Proposta de reunião com a SRT/MP para reapresentação da pauta;
17 de maio – Dia nacional de lutas com manifestações nos estados; 30 de maio – Prazo para o governo atender as reivindicações;
05 de junho – Caravanas à Brasília e Plenária Nacional Unificada dos Servidores Públicos;
11 de junho – Data indicativa para a greve geral no setor público federal, caso não haja atendimento das reivindicações.

Fonte: ANDES-SN
Anúncios
 
2 Comentários

Publicado por em 03/05/2012 em Uncategorized

 

2 Respostas para “Fórum dos Servidores Públicos indicam greve geral para junho

  1. ANA ARISA PIRES LIMA

    08/05/2012 at 02:28

    Então dias 9 e 10 de maio não terá aula na UNIFAP ?

     
    • SINDUFAP

      09/05/2012 at 10:12

      Aula apenas no dia 09. No dia 10 será paralisação dos técnicos com fechamento dos portões. Então na quinta não terá aula.

       

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: